segunda-feira, 25 de março de 2019

41 Cheguei!


Muitos têm medo de envelhecer, eu não, eu só desejo envelhecer! Claro que é importante envelhecer com os mínimos de saúde mas refiro-me ao facto de deixar a juventude e entrar numa nova fase. 
A verdade é que a juventude de facto está dentro de nós, se não estiver, podemos ser velhos aos 25. 
Mas há coisas que a idade me trouxe que não trocava por nada, sabedoria, serenidade e ver o mundo com outros olhos. Deixar de nos importar com coisas que não valem a pena, e apreciar quem realmente gosta de nós. 
Nunca tive muitos problemas em gostar de mim, com as minhas inseguranças como todos mas acima de tudo sempre gostei de mim como sou! Mas a idade fez-me ainda me apreciar mais. Não sou melhor que ninguém mas também ninguém é melhor que eu. "Cada macaco no seu galho" como diz a minha mãe! 
E sim, saúde! Acima de tudo quero saúde para mim e para os meus, pois no fim mais nada importa! ♥ 
E obrigada de coração pela quantidade de mensagens que me enviaram neste dia! Gosto muito de vocês ♥ 

terça-feira, 19 de março de 2019

Volta a Portugal em Bicicleta?




Há modas que nem me pagassem eu usava... há coisas que simplesmente, não vale a pena meus amigos. Apareceu num determinada altura da vida, passou e não vale a pena voltar ao mesmo...
Esta dos calções de ciclista, é uma delas. Mas quem foi a primeira alma, que se lembrou de usar esta beleza e pensou: Vou sair de casa assim que hoje apetece-me imenso sair como se fosse fazer a volta a Portugal em bicicleta. E depois outras moças, olharam e disseram: Se esta é capaz de sair assim como se fosse fazer a Volta a França em bicicleta (aumentaram logo em ambição) eu também quero! Só pode ter sido uma coisa assim... e pronto! Começaram aparecer uma e outra. 
Eu só de me imaginar dentro de uns destes e sair à rua, já faz o meu cérebro, rir às gargalhadas. É que fica uma espécie de frango depenado nas pernas e umas meias enfiadas a meia haste.  
Mas que as moças se vistam assim, são adultas e fazem o que quiserem mas uma mãe comprar isto para as suas crianças, já acho abusivo 😆😅
Não conseguia sujeitar a minha criança a tal moda, até posso assumir que ela ficaria bem melhor que eu enfiada naquilo mas não vale a pena a violência. 

quinta-feira, 14 de março de 2019

@vivirsinpermisoserie Falemos do que interessa!!!


Vamos lá falar de coisas interessantes! Série Netflix!
Não das mais conhecidas que isso todos falam mas esta que estou a ver em particular. "Vivir sin permiso"

Gosto de variar e não só ver séries americanas, que há muita coisinha boa nesse mercado fora e depois da Casa de Papel, comecei a ver mais umas séries espanholas. Já vi "Fariña", já fui visitar os locais da série na Galiza (sim somos assim) e agora vejo esta "Vivir sin permiso"
Basicamente Nemo Bandeira, um negociante com fachada de homem de negócios limpo, é diagnosticado com a doença de Alzheimer e tenta escondê-lo da família enquanto começa a pensar em quem pode ser seu sucessor. E a luta por esse poder.
Mas para já, chamo atenção para a qualidade visual do actor Álex González. Se não se interessam pelo negócio da droga, podem ver a série pelo actor que faz de Mario Mendoza. Temos de ir variando pois já estamos fartas dos mesmos sex-symbols americanos e afins! Cá está, um espanholito, aqui no país vizinho e que a SAV aprovou visualmente! Pelo menos a probabilidade de o encontrar neste mundo é bem maior. Vai cá o meu like para o moço!




terça-feira, 12 de março de 2019

Jessica Simpson

Sempre conheci esta moça como actriz, sei que também canta e tal mas nunca a conheci por isso e muito menos por sapatos.  Mas em tempos que eu era fã/compradora do site Heels.com que entretanto foi comprado pela Aldo, lá vendiam a colecção da moça. 
Só mais tarde, associei a quem realmente era a Jessica Simpson, mas gostei logo do estilo da colecção. 
Eu que sou uma esquisitinha no que respeita a tacões, sejam de sandálias ou sejam de botas. Até posso gostar do padrão, do design mas se o tacão não me agradar, não compro! Para mim o tacão faz toda a diferença na elegência do sapato. Quando lançar a minha colecção, eu vou-me focar nos tacões 😆😆
E nesta moça, gosto bastante do conjunto de quase todos os pares, nunca comprei nenhum pois vinham dos States e não valia a pena pagar alfandega. Agora sei que já vendem em mais sítios e os preços não são de todo inacessíveis. 




A quote a day keeps the doctor away #1364


sexta-feira, 8 de março de 2019

Dia da Mulher

Stock Photos /Shutterstock

Já sei que não é consensual este dia para todos, uns exaltam e outros dizem que não devia existir pois é sinal que existem desigualdades. A verdade é que existem MUITAS! 
Não me faz confusão, e olho para ele como olho para outro dia internacional, assinala que houve algo de muito errado no passado no que respeita aos direitos das mulheres. E pior ainda, persistem até aos nossos dias. 
Demasiadas injustiças, violência e discriminação. Basta ver os números de mulheres assassinadas em Portugal desde que começou o ano 2019, são 13 mulheres assassinadas, uma brutalidade! 

Mas que raio, já não estamos em 2019, já não sabemos o correcto e o errado, será que não se aprende nada com o passado? Será que a evolução, as conquistas, a informação não vale de nada? Pelos vistos não! 
É assustador para mim como mulher, e principalmente como mãe, olhar para estes novos tempos com um olhar de incredulidade com o que assistimos na sociedade. Ler estudos que revelam que "67% do total dos jovens legitimam pelo menos um comportamento de violência" no namoro, para mim é arrepiante. "27% dos jovens inquiridos não reconhecem este comportamento como violência, sendo a violência física o tipo de comportamento menos legitimado (9% dos jovens legitimam este tipo de violência). Para a investigadora, “é a menos legitimada, mas também preocupante, porque é a violência mais falada, é a violência mais visível e mesmo assim 9% dos e das jovens ainda acham normal este tipo de comportamento”."
Como é possível acharem normal? 

E aqui eu digo que ainda há um caminho muito longo a percorrer por todos, pelas próprias mulheres, inclusive. Por elas a si mesmo, através da auto-estima, saberem o valor que têm e gostarem delas próprias. Isto só por si, faz uma grande parte do trabalho pois dá-nos armas para dizer que NÃO, para não aceitar o medíocre para a nossa vida, para denunciar e acima de tudo dar armas para combater o medo. 
Um caminho a percorrer, por todas as mães que educam os nossos adultos do futuro, educar para a igualdade, não fomentar comportamentos enraizados como normais na sociedade. Há pequenos passos que somos nós que podemos dar para um futuro melhor. 
Arrepio-me quando leio artigos de opinião de mulheres que falam como se estivessem nos anos 50, que falam em nome das mulheres, como se o papel da mulher seja uma cena tão redutora como meia dúzia de palavras conservadoras, regurgitadas por uma mulher e aplaudida por outras. E penso, que algo não vai bem neste mundo. Isto só pode ser educacional. 

Há dias eu escrevi: "Gostava de saber como é que vou explicar à minha filha, que afinal a justiça nem sempre nos protege dos agressores, que juízes como este ainda está lá, a decidir a vida de quem lhe passa pelas mãos... 
E quando me perguntar, afinal em quem confiar, a esta altura já não sei o que lhe responder 😔😞 se calhar na sorte..."
E hoje o Dia da Mulher, tenho de explicar-lhe para que serve este dia, porquê é que ainda temos tanto caminho para andar e acima de tudo, tudo aquilo que ela não pode aceitar quanto Mulher e cidadã deste mundo. 

A quote a day keeps the doctor away #1363

A Vida em Azul Cueca

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Sem palavras...

Stock Photos Imagem por six o'clock/Shutterstock

Sempre fui muito sortuda no que respeita amizades. Consigo identificar amigas/os em cada fase da minha vida, em cada momento tenho aquelas que fizeram parte da minha vida. Nem todas se mantêm até aos dias de hoje, a vida nem sempre acompanha o ritmo de cada um, mas posso afirmar que todas foram muito importantes para aquele período da minha vida. 
Envelhecer tem este privilégio, olhar para trás e conseguir ver quem de facto foi importante para nós, para a nossa vida, nem que fosse somente naquela altura da vida. Não faz diferença, todos à sua maneira fizeram quem eu sou hoje. 
E nisso, as amizades para mim são o pilar. Bons amigos não se encontra ali na esquina, daqueles que estão connosco para o que der e vier e esses valem ouro quando se encontra...
Éramos 3 no Liceu, nos últimos 3 anos do Liceu, eu, a Susana e a Lúcia. Andávamos sempre juntas, sempre as achei "muito à frente", olhava para elas e achava-me sempre mais nova. Não sei bem explicar mas se calhar a minha ingenuidade encaixava na modernidade delas. Os dramas amorosos, as tardes passadas a conversar, e o nosso mundo era perfeito. 
Avançamos para o ensino superior, umas para um lado e outras para outro. Amizade ficou naqueles corredores e naquele tempo só nosso. Perdemos o rastro umas das outras mas a vida seguiu para cada uma, dentro das escolhas de cada uma. 
Hoje o meu mundo ficou mais triste, hoje recebi a notícia que uma partiu... que a minha amiga de liceu foi levada cedo demais. Juro que não acreditei, que era surreal demais para ser verdade. 
Tinha a minha idade, filhas, marido, pais, amigos e partiu, levada por aquela doença que é assustadora demais. Não queria, nem quero acreditar... mas porquê? 
Faz-me sentir pequena e impotente perante tamanha monstruosidade, faz-me pensar que nada é garantido nesta vida, que temos de agradecer todos os dias, estar cá e com saúde. Poder ver os filhos a crescer, e nós a envelhecer. Quando me dizem que têm receio de envelhecer, eu digo sempre adoraria envelhecer. Hoje em dia envelhecer é o maior privilégio que se pode pedir para a nossa vida. 
E estas noticias, são como uma bofetada que levamos, um golpe no coração que nos faz pensar e por tudo em perspectiva. 
Não sei para onde foste ou o que existe para lá, mas sei que para onde fores, tudo ficará mais iluminado.