terça-feira, 30 de maio de 2017

Os pais da tecnologia


Há dias estavamos a almoçar, nós os três num restaurante, e na mesa ao lado senta-se um pai com a sua filha. Impecávelmente vestidos, e a criança estava digna de várias fotos. Sentaram-se os dois na mesa. A miúda ficou de costas para mim mas o pai mesmo de frente e no meu campo visual, inevitavelmente eu conseguia ver o senhor e o que estava a fazer durante o almoço. A menina devia ter uns 4/5 anos, não tinha mais, garanto. 
Não sei a história deles, não sei se almoçavam só os dois porque a mãe estaria trabalhar, se o casal estaria separado e o pai levou a criança almoçar. Não faço a minima ideia, mas sei vos dizer que ele passou o almoço todo, e quando digo todo, é no verdadeiro significado da palavra, agarrado ao telemóvel. Umas vezes escrevia, outras somente consultava. A criança, super educada, estava ali em frente a ele a comer entretida o seu pão com manteiga e afins. Se ele trocou 5 palavras com a criança, foi o máximo. 
Sinceramente, achei aquele cenário do mais triste. Um pai que leva a filha para almoçar e no fundo ela passou o almoço sozinha. Ele agarrado ao seu mundo virtual, seja em lazer ou em trabalho foi um cenário que me chocou, sinceramente! 
Eu adoro tecnologias, gosto deste mundo virtual mas quando é para estar com ela, tudo tem de ficar de parte... eles precisam de nós a falar com eles, a brincar com eles e não um pai ou mãe que passa o tempo agarrado ao telemóvel. Entre aquele pai e um manequim de loja ali em frente à miúda, a diferença seria pouca naquela situação. 

Claro que nem todos temos jeito para brincar como crianças mas é importante saber se colocar no mundo deles. Lá em casa eu brinco com os bonecos, com as casinhas, trabalhos manuais. Ele, não tem jeitinho nenhum para isso, mas brinca ao balão, às escondidinhas e às cartas. Ela gosta de Ipad? Adora! Mas precisamos de impor limites. Há muita vida fora de um écran. 
Quando saímos ela leva uma mochila ou carteira com brinquedos e bloco para pintar. Não tem irmãos mas tem mãe e pai que sabem que ela tem de brincar e adora brincar. O tempo é dela. 
Existe tentação de ver como anda o mundo virtual? Claro que sim! Existem emails de trabalho para responder? Claro que sim! Mas o tempo que estamos com eles, tem de ser deles e não de um telemóvel. 
Estamos num mundo em que os pais estão nas suas vidas virtuais, seja lazer ou trabalho, e os filhos crescem agarrados igualmente aos seus ecrans. Jovens que passam horas a jogar jogos com pessoal de todo o mundo mas são incapazes de manter um diálogo fora desse mundo.
Assusta-me este mundo, que se passa atrás de um ecran de um qualquer dispositivo  tecnologico e nos afasta demasiadamente das pessoas. 
Faço o que devia? Nem sempre mas juro que tento melhorar cada dia. 

A quote a day keeps the doctor away #1118


quinta-feira, 25 de maio de 2017

Sapatos Confortáveis para o dia a dia


Eu adoro saltos altos, e para mim nada fica mais elegante que uns saltos altos. Isto é verdade mas vamos ser sinceras, um dia inteiro a caminhar de um lado para outro, a carregar crianças e sacos e um 31 mais, nem sempre são práticos. Por isso, adoro variar e tenho uns tantos pares de sabrinas e afins. Eu planeio o meu dia e consoante o que vou ter ou fazer, e mediante isso escolho o que vou calçar nesse dia. Se o vosso emprego, permitir roupa descontraída, terão então imensas escolhas mas mesmo se for mais formal, escolhas não faltam. 
Inspirem-se:


A quote a day keeps the doctor away #1115


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Já que estamos aqui sozinhos, vou fofocar...



Vocês sabem que eu de decoração de casamentos, percebo o mesmo que percebo de engenharia de foguetões MAS digamos que estas mesas no casamento da minha Pippa Middleton’s estavam assim para o cheio, não? 🤔
Eu que sou uma faladora de primeira, não ia dar muito jeito para falar com o pessoal que estaria à minha frente com esta árvore entre nós... e depois dizem que se anda sempre agarrado ao whatsapp e às redes sociais. Mas como querem que se mantenha uma conversa decente com tantas flores e arbustos e árvores numa só mesa? 
E se eu nos casamentos já tenho uma dificuldade do "camandro" em achar a mesa que me atribuiram, imaginem encontrar aquele número 19 ali no meio dos verdes e flores. Acho que me sentava e os noivos já estavam na sobremesa. 
E onde mesmo é que se consegue por as mãos e os cotovelos numa mesa onde nem se vislumbra toalha, de tantas coisas que estão em cima da mesa? Sim, eu sei que não se poem os cotovelos na mesa, mas eu gosto desafiar as regras de vez em quando 😅

Sinceramente para mim tudo o que é cheio demais causa-me poluição visual e até em certos casos claustrofobia. Sei que devem estar na moda estes "frufus" no mundo da decoração que não domino mas para mim seria: "Obrigada, não Obrigada! Isso e paredes de flores ao estilo Kardashian. Agradecem as florista, que alguém tem de ficar contente no meio disto tudo. 
Música extremamente alta num casamento, quando se está na hora "morfar" também é coisa que faz-me apreciar a comida em silêncio (agradecem, eu sei!). Não aprecio. Eu gosto é de socializar.
Num dos últimos casamentos que fomos a mesa era assim para o quadrado, e não haviam estufas de plantas no meio mas a música estava tão alta, que o casal com quem estavamos a falar à nossa frente quase que precisava de um megafone para socializar connosco. 
Então, para "o macho lá de casa" que no meio de ambientes com muito barulho mais precisa de um fúnil para perceber o que seja, passou o tempo todo abanar a cabeça, como se fosse um daqueles cães que se punha no "tablier" do carros nos anos 80. E depois lá vinha eu fazer o resumo ao macho para que pelo menos soubesse que estavamos a ter uma conversa decente. 
Já sei, casamentos é altura para contemplação e degustação e não de conversas e socialização. Eu é que sou uma gaja das antigas que fala pelos cotovelos. 


A quote a day keeps the doctor away #1114


terça-feira, 23 de maio de 2017

Vão casar?

Eu demorei tanto mas tanto tempo a escolher os meus sapatos para o casamento, acho que bem mais que a escolher o vestido de noiva. Eu e os sapatos temos esta relação de Amor. 
Vi estes exemplares e pensei: Olha!!! Gosto!!! Era bem capaz de me casar com estes exemplares nos pés. Se bem, que se me casasse agora, iria com toda a certeza de sapatos vermelhos. A louca! 😏 

















domingo, 21 de maio de 2017

Bom Domingo!

Eu no fundo sou uma menina adolescente que adoro histórias de Amor! Cheguei ao filme através desta música. É daquelas "easy" stories, ideal para Domingos à tarde. Se não viram e gostam de uma História de Amor, é um bom filme. Bom Domingo!!!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Just listen and close your eyes!

Gosto do Som e adoro esta voz ♥ Aproveitem bem o fim de semana! 👌



I remember when you were all mine
Watched you changing in front of my eyes
What can I say?
Now that I'm not the fire in the cold
Now that I'm not the hand that you hold
As you're walking away

Will you call me to tell me you're alright?
'Cause I worry about you the whole night
Don't repeat my mistakes
I won't sleep 'til you're safe inside
If you're home, I just hope that you're sober
Is it time to let go? Now you're older
Don't leave me this way
I won't sleep 'til you're safe inside

Everyone has to find their own way
And I'm sure things will work out okay
I wish that was the truth
All we know is the sun will rise
Thank your lucky stars that you're alive
It's a beautiful life, oh

Receitas que tenho de experimentar

Daqui

GLUTEN-FREE STRAWBERRY BUCKLE
 
PREP TIME
COOK TIME
TOTAL TIME
 
This gluten-free strawberry buckle is easy to whip up and a great way to showcase spring berries for Easter or any occasion.
Author: 
Serves: 6-8 servings
INGREDIENTS
  • 1 stick plus 3 tablespoons unsalted butter (2/3 cup or 11 tablespoons total), at room temperature
  • 1 cup raw sugar, plus about a tablespoon for sprinkling
  • 4 large eggs, at room temperature
  • 1 tablespoon lemon zest
  • 2 teaspoons vanilla extract
  • 1⅔ cup Bob’s Red Mill Gluten Free 1-to-1 Baking Flour
  • ½ teaspoon sea salt
  • ¾ teaspoon ground cardamom
  • ½ teaspoon baking powder
  • ½ pound strawberries, hulled and sliced (leave the slices from each strawberry grouped together)
INSTRUCTIONS
  1. Preheat the oven to 375°F and grease a 10-inch ovenproof skillet with butter.
  2. Cream the butter and the cup of sugar in the bowl of a stand mixer fitted with the paddle attachment for 3-4 minutes, until most of the sugar crystals have dissolved. With the mixer running, add the eggs one at a time and then the lemon zest and vanilla. Beat until smooth.
  3. In a large bowl, whisk together the 1-1 baking flour, sea salt, cardamom, and baking powder.
  4. Add the wet ingredients to the dry ingredients and beat on low just until thoroughly combined. Transfer the batter to the prepared pan and spread it out with a spatula. Arrange the strawberry slices on top in groups. Sprinkle about a tablespoon of raw sugar across the top.
  5. Bake for 35 minutes, or until golden brown and puffed in the middle. Slice and serve warm, topped with whipped cream or vanilla ice cream if desired.

Daqui

EASY GLUTEN-FREE VANILLA CUPCAKES
 
PREP TIME
COOK TIME
TOTAL TIME
 
When you need a simple but scrumptious spring dessert, look no further than these easy gluten-free vanilla cupcakes.
Author: 
Serves: 10-12 cupcakes
INGREDIENTS
For the cupcakes:
  • ¼ cup (4 tablespoons) unsalted butter, at room temperature
  • ⅔ cup raw sugar
  • 1 large egg
  • 1 teaspoon vanilla
  • 1⅓ cups Bob’s Red Mill Gluten Free 1-to-1 Baking Flour
  • 1½ teaspoons baking powder
  • Pinch of sea salt
  • ½ cup milk
For the frosting:
  • ½ cup (8 tablespoons) unsalted butter, at room temperature
  • 3 cups powdered sugar
  • 1 teaspoon vanilla
  • Pinch of sea salt
  • 2 tablespoons blood orange juice, cream, or milk
For decorating:
  • Candy-covered chocolate eggs
INSTRUCTIONS
  1. Preheat the oven to 350°F and line a muffin tin with paper liners.
  2. To make the cupcakes, cream the butter and sugar in a large bowl with a fork. Stir in the egg and vanilla.
  3. In a separate bowl, mix the flour, baking powder, and salt.
  4. Add the dry ingredients to the wet ingredients and stir briefly, then add the milk and stir until smooth.
  5. Divide the batter between the muffin cups, filling each one a little over half full. Bake for 18-20 minutes, or until the cupcakes are domed and light golden. Transfer the cupcakes to a rack and cool completely before frosting.
  6. To make the frosting, beat the butter by hand or in a stand mixer until smooth. Sift in the powdered sugar. Add the vanilla, salt, and juice and beat until smooth.
  7. Transfer the frosting to a piping bag fitted with a star tip (I use a 1M) and pipe a large swirl onto each cupcake. Alternately, you can just spread the frosting on with a spatula. If desired, top each cupcake with a candy egg. Serve right away or store covered at room temperature for up to two days.

A quote a day keeps the doctor away #1112


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Confortáveis... mas podiam ser mais giras, digo eu!


A velocidade a que o pé dela cresce é impressionante. As sandálias  do ano passado foram completamente arrumadas (novas, diga-se!) e toca a investir em novos exemplares para esta Primavera/Verão. 
Existem milhares de opções para crianças, então para menina nem se fala mas eu queria especificamente sandálias  como estas das fotos. E porquê? Simplesmente porque tem uma palmilha com a forma do pé, o que para o caso dela é o ideal para dar suporte ao pé. Ela tem o pé direito com uma ligeira inclinação para dentro, que desaparecerá com o crescimento, dizem os médicos. Por isso as completamente rasas, não lhe dão apoio.  
De todos os modelos que experimentei, estas são as que acho melhores em apoio. 
Beleza? Podiam ser mais bonitinhas. Não sou propriamente fã do aspecto de cortiça em todas elas, que faz com que apesar de se mudarem as cores, seja um pouco mais do mesmo.  A designer de sapatos que habita em mim, consegue imaginar uns modelos bem mais bonitos com este tipo de formato. 
Estas brancas da Chicco foram as que até agora mais gostei mas o importante é ela andar confortável. 






Betula

Chicco


Garvalin