sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Outono Mood


É definitivo o Verão acabou e o Outono já cá está à espreita.
As temperaturas mais quentes até nos fizeram esquecer por momentos que o Verão estaria acabar mas as noites frescas não deixaram dúvidas.
As sandálias ficam no armário para ocasiões mais especias e os sapatos mais fechado tomam o seu lugar.
Gosto muito desta fase em que o fresquinho já pede um sapato mais fechado.
Eu já tinha uns sapatos de salto alto pretos da Aldo mas confesso que são vertiginosamente altos para fazer o nosso dia a dia e enfrentar os altos e baixos de umas estradas e passeios nem sempre no melhor estado de conservação. Então, comprei uns pretos básicos e com um salto de 6 cms, bem mais aceitável que os 10 cm que tem o outro par de sapatos pretos.
A parte que mais me chateia é mesmo o facto de não conseguir decidir se uso meias ou não. Confesso que com estes sapatos sinto-me mais confortável com meias fininhas mas ainda não está tempo com frio suficiente para calçar meias. Um dilema, portanto. É sempre assim na transição de estações. Ora quando deixar os sapatos/botas fechadas para sandálias e vice versa.
Sim, as mulheres são mesmo complexas.

♡ Pure Love ♡

Ao fim de todos estes dias de aperto no coração, de um medo avassalador vem a certeza que ser mãe é uma montanha russa de sentimentos. Sentimentos intensos e sem descrição possível por palavras. Aprendemos, de facto, a viver com o coração fora do peito e a descobrir que afinal "aquela tal força de mãe" que tanto falam, afinal existe mesmo...
Hoje a insónia apoderou-se de mim e ouço ao longe a trovoada, deitada num quarto que não é nosso. Consigo relativizar todos os problemas, consigo ver que ficamos mais fortes ao sobreviver às tempestades. Apesar de não gostar de trovoadas e relâmpagos, chega uma altura em que temos de vencer os nossos medos, enfrentar o que a vida nos reserva. Só podemos sair mais fortes.
Não posso dizer que a vida tem sido rosa fuschia comigo pois envia-me cada tempestade de fazer voar o abrigo mais resistente... mas posso dizer que é com elas que tenho crescido e dado valor a cada dia que cá vivo. Agradeço todos os dias a bênção de ser quem sou e como sou e acima de tudo, de quem tenho como família e amigos.
Ela dorme serenamente e depois de uma semana de verdadeira luta posso dizer que é uma guerreira. Não importa onde estamos, importa que estamos juntas.
Ouvir de uma boca tão pequenina: "Mamã, foste feita para mim! E o papá, para nós!" Só pode significar que somos mesmo, mesmo muito abençoados. ♥

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Onça



Por esta altura já devo estar com uma vontade sem fim de voar daqui para fora. Escapar ao mundo e afastar-me dos problemas como se isso fosse uma solução viável. A mente voa e quanto a isso nada há mais a fazer, ajuda a passar o tempo e a entreter os neurónios adormecidos.
Para isso nada como falar de sapatos e viagens e padrões.

Para viajar escolho sempre o sapatos ou sapatilhas mais confortáveis, seria impensável vaguear pelas ruas nuns belos saltos altos. Não consigo e as minhas costas agradecem o jeito. O padrão de oncinha (gosto mais deste termo) veio para ficar e já não é só em sapatos ou bolsas. Agora temos sapatilhas e trolleys como o que está acima, para desgraçar as nossas carteiras. Super fashion e acima de tudo para pessoas atrevidas. É altura de abandonar as nossas zonas de conforto e arriscar com padrões que, um dia, juramos que nunca usaríamos na vida. Afinal, só vivemos uma vez. 
Este trolley da Guess ficou-me debaixo de olho mas o preço... e pensar que as malunfas são tão mal tratadas nos aeroporto, que até dói dar muito dinheiro por um exemplar desta categoria.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

7 anos ♥



Nunca sabemos onde vamos estar daqui a 7 anos. A certeza do que vai acontecer pertence a alguém ou não... talvez se acreditarmos no tal destino ou no que nos está reservado mas nós por mais que tentemos nunca saberemos o que nos vai acontecer daqui a 7 anos.
A verdade é que a única coisa que podemos saber e ter a certeza foi o que aconteceu há 7 anos atrás.
E aí posso vos garantir que estava num sitio bem mais agradável do que o dia de hoje. Foi precisamente há 7 anos que casei ou melhor casamos. O dia estava cheio de sol e foi exactamente como eu o quis, descontraído e acima de tudo Feliz.
Posso garantir que em 7 anos cresci muito, tornei-me mãe e isso fez toda a diferença. E acima de tudo, batalhamos muito os dois.
Uma vida muito nossa a dois e agora a três. Não somos perfeitos, nem o queria ser, somos nós, a nossa familia.
Não vou ter a semana que tive há 7 anos atrás, vai ser bem mais dura mas eu estou aqui para a enfrentar de cabeça erguida. Será para um futuro melhor. 
Por isso hoje é dia de celebrar o amor de há 12 anos atrás ♥ Venham mais 7 e mais 12 e todos os que faltarem para a velhice juntos. 

A quote a day keeps the doctor away #419


sábado, 14 de setembro de 2013

Sapatilhas em pele


Desde que comprei as minhas Converse All Star de pele, já não gosto de outra coisa. As minhas foram compradas o ano passado e digo-vos o melhor investimento do ano. São super confortáveis e são tão versáteis que uso com tudo para além de mesmo no Inverno são adequadas.

Sempre gostei do modelo das All Star e ainda antes da casa dos vinte eu já tinha uns 3 pares destas sapatilhas no meu armário. Dado que já estou a meio da casa dos trinta posso dizer que isto é mesmo um caso de Amor. 
Agora com algumas alterações mas sempre actuais.

As minhas são castanhas mel e agora só me falta mesmo um par de pretas. 
Vamos lá novamente desgraçar a carteira pois para comprar um exemplar destes tenho de deixar de  comprar uns dois pares de sapatos.

A quote a day keeps the doctor away #418


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Gosto Muito ♥


Bom fim de semana!

Marinheira


Nunca quis ser marinheira mas adoro estas riscas
Não foi uma paixão de uma vida mas sim, um amor maduro e agora somos inseparáveis. Seja Verão ou Inverno, as riscas acompanham-me para todos os lados. Um pormenor aqui e outro ali e conseguimos fazer toda a diferença e não sei se é da idade mas uso o que quero e como quero... as modas são mesmo isso, modas! 
Não se terei muitos mais dias de calor para a usar mas senão será substituida pelas riscas de Inverno e ficará guardada para o próximo ano. Continuarei a gostar dela, de certeza. 

A quote a day keeps the doctor away #417


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Cabelo


Quando esta fase má passar (que vai passar de certeza) vou mudar a cor do meu cabelo. Não sei se vou vou virar loira platinada ou se vou pintá-lo de preto mas certo é que vou mudar... preciso de marcar a viragem com uma mudança em mim. Já falta pouco. 

Oh Oscar, gosto destes exemplares, envias para mim?




Oscar de la Renta 

A quote a day keeps the doctor away #416


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Curtas

Giambattista Valli 

Sonia Kiel
É a altura das apresentações das novas colecções, das semanas da moda e tutti tutti e a altura para eu ver os pés (por vezes) muito horrorosos das modelos. E que valha-nos a nossa mãe mas tem pés que não lembra a ninguém. Alguns mesmo desleixados e horrorosos. Já vi de tudo, gretados, com micoses (ou parecido)... Não compreendo. 
Os que estão acima nas fotos nem são dos piores mas veja muito maus por estes desfiles. 

A quote a day keeps the doctor away #415


terça-feira, 10 de setembro de 2013

No minimo preocupante... ou mesmo assustador!

Publico



Não consegui deixar de ficar de boca aberta com as conclusões deste estudo.
Então esta parte... devemos mesmo ficar alarmados:


Afinal, toda a informação que agora temos acesso não vale de grande coisa, pois não? Campanhas contra a violência e afins... e mesmo assim, os jovens ainda conseguem ser actores principais em muitos destes casos.

Uma agressão é uma agressão e ponto final. Não há fitas, não há desculpas. 
Tem de haver auto estima e em nome do Amor não se pode justificar o injustificável. Nunca mas nunca se esqueçam disto. 

Spring 2014 - Carolina Herrera







A quote a day keeps the doctor away #414


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

You are Stronger Than you Think...

Quero acreditar que sim...
Já sei que devem estar cansados de ler que este ano não me tem trazido nada de "bons ventos " e muito menos de boas noticias. Devem estar pois eu não me canso de mencionar isso em tudo que é rede social e Blog. 
Mas é tão verdade! 

Não me lembro de um ano onde tenha recebido tantas más noticias como este ano. Sim, umas tantas para mim que têm feito com que eu vá buscar forças "ao raio mais velho" para enfrentar os solavancos mas acima de tudo à minha volta, afectarem pessoas que eu gosto muito.
Detesto esta nuvem negra que vejo a rondar, e detesto pensar sequer nisto mas a verdade é que ela anda aí e não a vejo ir-se embora. 
Hoje foi mais um dia assim, com uma noticia arrasadora relacionada com alguém de quem gosto muito e ela sabe que sim. Sempre me tratou com carinho e ainda há umas semanas estava ela a me dar força e hoje tenho esta noticia. 

Podemos dizer que aguentamos de pé e a verdade é que vamos buscar forças a esse sitio que nem sabemos que existe... mas dói e magoa. E não vale a pena estar armadas em super mulheres pois isso meus amigos é nos filmes. Na vida real caímos e nos levantamos mas não com tanto glamour como nos filmes e demora bem mais tempo. 
Não vou dizer que não vai doer a cada tombo que damos ou que não ficam cicatrizes, não seria verdade, vou simplesmente dizer que vai levar o seu tempo a deixar de coxear. 
E pronto, hoje não consigo escrever nada de jeito, estou triste. Triste porque não é justo e triste pois sei que lhe deve estar a doer muito. 
De cá para aí, simplesmente um abraço muito apertado. 


Boas ideias


Isto tudo somente com batata doce!
Ombemua, como está a correr a tua experiência? 

A quote a day keeps the doctor away #413


domingo, 8 de setembro de 2013

Gaja muito gaja

Sabemos que a nossa filha de 3 anos é uma verdadeira gaja, quando vê na televisão um anúncio ao meu shampoo e Amaciador e diz: "mamã tu tens aquele frasco vermelho e branco. São iguais aos teus."

Um Bom Domingo

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Vermelho, vermelhão!

Nanucci ZENON

Sempre quis ter uma carteira vermelha. Eu sabia que não devia andar a ver sites de moda e fashion blogs. Adora a combinação de uma carteira vermelha num outfit. Não precisa ser combinada com o anel ou com os brincos ou com os sapatos, ela faz o trabalho todo sozinha.
Não consigo ser daquelas que andam de 25 cores num só outfit e que consegue combinar cornucópias com flores, não cheguei a esse olimpo (e acho que nunca chegarei). Confesso que existem algumas combinações que gosto de ver nas outras mas em mim não me consigo imaginar assim vestida.
Claro que esta beleza já está a caminho de minha casa e conto com ela para a semana a tocar à minha campainha. 
Ela e a minha roupa/sapatos de Outono/Inverno vão-se dar lindamente. Sei que (dizem por aí) que as cores da próxima estação passa pelo branco e afins mas como sou eu que faço as minhas tendências, a carteira vermelha vai assentar que nem uma luva. 
Como vaidosa assumida, eu mostrarei aqui em "directo e a cores" esta beleza nas minhas mãos. Espero que seja tão linda como na foto. Adoro! 

De Mãe para Mãe


Nunca fui de planear a minha vida.
Planear no sentido de aos 5 anos ter uma ideia do que queria ser quando fosse crescida ou aos 10 anos já ter a certeza do curso que queria tirar, lá para a idade adulta. Nada disso, fui passando cada fase e fazendo as minhas escolhas consoante o que pensava e o que achava mais certo na altura.
Não fui daquelas que sempre souberam que queriam ser mães. Nunca tive aquele chamamento que tanto falam as mulheres.  Simplesmente deixei a vida correr, sem stresses! O que teria de acontecer, iria acontecer.

Foi uma decisão a dois, não me lembro do momento, mas foi em total consonância. 
Ninguém nos prepara para ser mães! 
Ninguém consegue explicar a magnitude e a tempestade de sentimentos que se irá tornar a nossa vida. 
Ninguém está preparada para ser mãe. A verdade é que podemos ler livros, podemos analisar exemplos, podemos até fazer teses de doutoramente mas quando chega a nossa vez, tudo é novo. 
Cada caso é um caso. Cada criança é uma criança. 
Ninguém nos ensina a lidar com a roleta russa de sentimentos ou com o que a vida nos reserva. 
Ninguém está preparado para enfrentar uma doença num filho. 
Vamos aprendendo a cada dia a ser Mãe! Nem sempre da maneira mais fácil ou da maneira mais eficaz mas aprendemos a viver com o coração fora do peito. Descobrimos que afinal o Amor consegue ser ainda maior do que aquele que já tinhamos vivido. Um Amor diferente, um amor incondicional que pode entristecer mas nunca morrer. 
Descobrimos que uma força que nunca imaginamos estar cá dentro, pronta a ser usada em tempos dificeis e aprendemos a relativizar a vida. 
Aprendemos que temos de ser fortes por nós mas especialmente por eles, afinal somos a Mãe. Aquela que os protege "no matter what".
Ninguém nos ensina isto, aprendemos pois somos Mães. Crescemos mais do que em toda a fase de crescimento corporal, somos mães, amadurecemos e vemos a vida com outros olhos. 
É fácil? Eu acho que não! É muito dificil, sinceramente. 
Compensador? Imensamente. Um abraço e um beijo fazem melhor ao coração que uma massagem cardiaca. 
Conseguiamos viver de outra maneira, agora? Não consigo sequer imaginar. Afinal, agora eu sou MÃE!



A quote a day keeps the doctor away #412


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Bombeiros...


Somos um país pequeno e por muito que não queiramos admitir, com pensamento pequeno.
Ainda fazemos juízos de valor quanto ao comportamento das pessoas e conseguimos ser preconceituosos com assuntos que já deveriam estar (há anos luz atrás) resolvidos. De facto o mais dificil nesta vida é mudar mentalidades.
Com dinheiro (ou não) podemos mudar a roupa, o penteado, o carro e até a casa mas a mentalidade, essa demora anos ou nunca chega a mudança.
Não compreendo mentalidades fechadas e a falta de vontade de mudar, irrita-me mais precisamente...

Esta questão dos Bombeiros choca-me a cada ano que passa e a cada incêndio que combatem.
Como é possível não haver investimento nesta classe? Porque é que não é uma carreira (sei que é somente para alguns) para todos, assim como
médico ou polícia? 
Sinceramente não há cultura suficiente para isso, já cheguei a essa conclusão. 
Ouvir da boca de populares (esses mesmos que precisam dos bombeiros nos momentos de aflição) a dizerem: "Ahhh! Eles têm é boa vida. Não fazem nada, estão ali a jogar às cartas e só trabalham no Verão." 
Juro-vos que me apetece dar um murro nos dentes de quem pensa desta maneira retrograda. E quando precisam deles? Acredito que ainda conseguem dizer barbaridades pela mesma boca.
Quando estive em NY (e pelo que leio, em todo os US), os bombeiros são orgulhosos da sua carreira, todos são orgulhosos de terem os bombeiros do seu lado.
São olhados com respeito, e elogiados pelo trabalho que fazem durante 365 dias. Têm formação, têm investimentos na classe. Cá muitas vezes nem dinheiro para encher os "tanques" de gasóleo. Uma triste realidade.

Por isso, enquanto não se mudarem mentalidade por cá, nunca se vai verdadeiramente valorizar esta classe.

A quote a day keeps the doctor away #411