quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

You have the Right to have no Rights!



Todos nós deveríamos nascer com um Código Civil debaixo do braço. Neste país ou aprendemos desde pequeninos os nossos direitos e críamos um advogado dentro de nós ou quando crescemos estamos lixados. 
Nós chegamos a adultos e somos bombardeados com empresas fantásticas que nos vendem o mundo mas na hora do vamos lá ver, afinal não temos direitos nenhuns. Ou melhor, temos o direito de estar calados. Contrata um advogado. 
Quando há dois anos atrás quis cessar o contracto com a ZON tive mesmo quase de meter um advogado ao barulho. Queriam me cobrar uma factura de quase 700€ e só teve um final feliz pois sou membro da DECO e através deles consegui que ficasse tudo "em águas de bacalhau". E o tempo que perdi a ligar 300 mil vezes para lá, a escrever reclamações para Deus e todo o mundo? Quem me paga? Se era eu que tinha razão, no minimo deviamos ser compensadas. O meu tempo vale muito dinheiro para ser desperdiçado desta forma. 
Ao ler o post da Anne (situação revoltante) lembrei-me que realmente com empresas de Seguros, deveríamos igualmente engolir um Código Civil, ou virar advogado nas horas livres. Prometem o mundo na hora de fazer os seguros mas quando precisamos deles, alegam que somos extraterrestres e não tinhamos avisado na hora de fazer o Seguro. Então seguros de saúde é de fugir. O meu é da Axa e na hora que precisei dele na cirurgia da minha pequena, avisaram-me cordialmente que era doença congénita. Não tem direito. Pelo que vejo é mesmo algo "corriqueiro" na nossa realidade empresarial. 
Quando começarem a fazer Códigos Civis comestíveis avisem-me pois algo me diz que ainda vou precisar muito dele ao longo da vida. 

A quote a day keeps the doctor away #679



E um Fuck You para muitas pessoas Hoje... 

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Uma questão de respeito!

Gosto muito do nosso país, do nosso cantinho à beira mar, do nosso sol.
Por mais que viaje, o voltar a casa sabe sempre bem e saber que este é o meu lugar, o meu porto seguro. É aconchegante saber que este é o nosso lar, disso não tenho dúvidas.
Apesar disto e talvez com a idade, e pelos trambolhos que vamos dando, agora tenho a certeza que cá temos algo que nos falta enquanto pessoas. Respeito mútuo.
Se calhar englobado na educação, ainda não consegui separar este respeito pelo próximo da educação.
Costumo dizer que educação "ou se tem ou não se tem"... Não se compra, não se dá e dificilmente um adulto consegue aprendê-la.
Não conseguimos sair do nosso lugar e colocar-se no lugar do outro, entender que há coisas que detestaríamos que nos fizessem a nós. Então, porque raio fazemos ao próximo? Isto não é educacional?
É verdade que todos erramos e todos temos direito a errar mas ano após ano a fazê-lo, algo corre mal!
Quantas empresas fecham e nada informam aos seus colaboradores? Quantos não pagam ordenados e nada dizem... nem um pedido de desculpas. Quantos utilizam o poder para explorar e humilhar quem trabalha para um bem comum, para a mesma empresa?
Hoje ouvi a noticia em que o José Manuel Espirito Santo na sua audição na Comissão Parlamentar de Inquérito, pediu desculpa aos clientes e investidores pelo caso BES. E eu só consegui perguntar-me, o porquê deste pedido de desculpa vir tão tarde. Já passaram meses desde a queda do banco e só agora algum elemento se dignou a dar esta palavra a quem mais sofreu com o caso.
E só estou a citar um pequeno grão neste vasto oceano que é a sociedade e actividade política em Portugal.

Uma palavra, um pedido de desculpas, um gesto... por vezes valem muito mais.

A quote a day keeps the doctor away #678


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Santa? Are you there?



Eu tanto olhei para estas sapatilhas e pensei 350 vezes se gostava ou não. A resposta inicialmente foi prontamente, Não! Não trazia nada de novo e era só uma marca mas como nunca digo "desta água, não beberei" fiquei como sempre com a mente aberta par possiveis mudanças de humor. 
Vi aqui e ali uma conjugação lindérrima com estas sapatilhas e comecei a pensar, que isto se calhar fica giro em algumas roupas. Depois vieram as cores lindérrimas e variadas e eu comecei apaixonar-me por elas. Já sei que são modas e sou uma "Maria vai com as outras" mas no que se refere a sapatos eu nunca digo Nunca! 
Pedir ao Pai Natal não sei se resulta pois ele anda um pouco forreta este ano mas "qui ça" algum Elfo me ouça e meta uma cunha por mim? Afinal estamos no país das cunhas e afins, certo?

A quote a day keeps the doctor away #677


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Com abertura?

Ao que parece a moda do botim aberto à frente veio para ficar e apesar de eu gostar não me parece que o consiga usar em pleno Inverno. Eu sou daquelas pessoas que não consegue andar de sapatos sem meias no Inverno. Admiro quem consegue mas eu se andar com os pés frios, todo o meu ser congela, inclusivé o cerebro. Acreditem já tentei e não consegui mesmo! 
Talvez lá para a Primavera eu adira à tendência mas por agora ficam somente as fotos para inspiração.

Jerome Dreyfuss


Schutz

Sergio Rossi



Home for Christmas

Eu adoro esta época de Natal, deliro e vibro! Adoro ver as decorações de Natal, seja nas ruas como nas casas! Para o ano vou comprar uma árvore de Natal grande, grande!  Adoro estas in spiraçoes.













Pinterest

A quote a day keeps the doctor away #674