sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

O Amor que é eterno ♥

 
 
Crescemos habituados a olhar para os nossos pais como um dado adquirido, alguém que vai estar lá sempre para nós.
Não questionamos sequer que um dia eles podem já não lá estar, assim de um dia para outro. Sempre disse que devia ser obrigatório na vida ter os pais até à idade da velhice. Ter o pai e a mãe acompanhar o nosso crescimento, a nossa vida e serem o porto de abrigo que precisamos Sempre! Não interessa a idade, precisamos sempre de um porto de abrigo, de um colo. Isto de crescer não é fácil, ninguém diga que é fácil, e já que tem que ser que seja com eles ao nosso lado.
Não imagino que seria de mim passar adolescência ou a infância sem eles... deve doer e muito, uma dor que não quero nem gostar de imaginar.
Nem com 36 me imagino sem eles, aliás nunca me imagino sem eles. Claro que sou um ser pensante (às vezes) e sei que isto da eternidade não é possível, e é um assunto que sinceramente me angustia.
No fundo sei que sou uma sortuda que os meus pais já entraram na velhice e tirando as "mazelas" da idade, estão aqui comigo. Mas é super interessante eu dar comigo a não perceber que ela já não ouve tão bem como ouvia ou que se cansa mais, ou vê pior. É uma sensação de segundos, são segundos de mim que ainda vive lá atrás, quando eles ainda estavam no activo e levavam o mundo à frente. Os pais são um dado adquirido.
 
Mas sei que nem todos têm a sorte de passarem por estas fases e por isso todos os dias da minha vida estou grata. Grata por tê-los comigo e grata por saber que a minha filha conheceu os melhor avós do mundo e que gosta deles "daqui à lua e voltar" (como ela diz).
Assim como assim, gostaria de ser assim como a minha sogra que tem a mãe com 91 anos cheios de alegria de viver. Ter 65 anos e ainda ter a mãe como ela tem é uma bênção, muito grande.
 

Mas porquê??

Alguém me diz o porquê de a Zara do Demo não tem esta T-Shirt no
tamanho S???
Queria-a tanto, bahhh!
 


 

Momento Musical das 5 ♥

E o que eu gosto desta música!
E já agora do filme que tenho de rever pois adoro!
Bom fim de semana!!!

Campo de Ourique Fashion Week

 Não deixem de passar por lá! 


Com Workshops gratuitos!




De 25 e 31 de outubro, as ruas de Campo de Ourique serão palco de uma das iniciativas mais esperadas da Capital, o Campo de Ourique Fashion Week, a pensar em todos os fashions lovers. Entre inúmeras atividades, o destaque desta iniciativa vai para os desfiles de moda, vestidos é claro pelas coleções fall/winter das lojas de roupa do comércio tradicional de Campo de Ourique.

Organizado pela Junta de Freguesia em parceria com a associação de comerciantes e coletividades locais, durante uma semana, a zona mais trendy da cidade vai ser o centro de todas as atenções com um conjunto de atividades que une o lado mais cosmopolita de Campo de Ourique à vertente genuína do mesmo.

Desde descontos nas lojas locais, desfiles, workshops de moda e beleza, recitais de poesia, jazz, concertos de música clássica, provas de vinhos, doçarias das famosas pastelarias do bairro, e muitas outras surpresas, não pode perder o melhor de Campo de Ourique numa iniciativa única que promete apaixonar todos os seus residentes e visitantes.

Centenas de lojas, num bairro de identidade e inspiração única… à espera de si e dos seus amigos e família na semana mais Fashion de Lisboa!

Para mais informações vá até à página de facebook do evento em campodeouriquefashionweek e conheça melhor o Programa do “Campo de Ourique Fashion Week”.

A quote a day keeps the doctor away #643


segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Amor só por si não basta!


Na infância somos bombardeados com filmes de principes e de princesas, de castelos e o tipico "E foram felizes para Sempre!". Goste-se ou não, as princesas e principes andam em tudo que é filme e youtube e merchandise. 
Vamos crescendo e começamos acreditar no amor sem limites na paixão louca, no Amor e uma cabana e que o Amor compensa tudo. Somos capazes de mudar por causa da paixão avassaladora e acreditamos que o amor consegue tudo.
E consegue, até certo ponto... sem ele, a base de tudo, não há alicerces que sobrevivam às tempestades. É certo e sabido que ele é a base de tudo mas depois crescemos e construimos uma vida e o amor por si só não chega... tem que haver mais! Confiança, respeito e companheirismo. 
É preciso que ambos cedam e não achem que o que está lá em casa está como garantido. 
Não é fácil viver a dois, temos de nos adaptar a uma série de coisas e saber dividir o tempo e o espaço com o outro. Afinal crescer também é isto, aprender constantemente. 
E filhos? Filhos não resolvem situações, não se engravida como se fosse uma solução para aquilo que não conseguimos resolver a dois. O ser humano é complexo e o casamento/relação tem de resultar a dois para que depois resulte a 3 ou a 4... 
E custa-me tanto ver casais a transpor para os filhos aquilo que não conseguem resolver a dois... afinal quem são os adultos? 
Li numa página de Facebook que gosto muito "Humans of New York" o seguinte:

"If I'm ever arguing with her mom, I just look down and remind myself that this beautiful woman gave me this beautiful child. And this child doesn't care who's right or who's wrong, all she cares about is that mommy and daddy are there." (Aqui)"

São pessoas reais que contam a sua história ou aquilo que importa dela. Adorei este testemunho! 

A quote a day keeps the doctor away #639


sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

A vida explica... um dia!


Não gosto falar de Amor na forma de conselhos ou de opiniões para o "Amor" dos outros. O Amor é um sentimento demasiado complexo para que haja uma só formula, um único caminho a seguir e mesmo ao fim de 36 anos ainda não consigo trata-lo por tu. 
Vamos vivendo a nossa vida, vamos fazendo as nossas escolhas que nem sempre são as mais correctas e vamos aprendendo a dizer para nós, aquilo que queremos viver e a forma que vamos dando à vida. Comigo funciona assim, vivendo e aprendendo. Amanhã não sei como estou ou se estarei sequer viva, por isso vou construindo o caminho.

Mas por vezes penso que há coisas, amores na vida que simplesmente não nos estão destinados. A vida junta-nos e volta a separar-nos e nós sem entender muito bem o significado daqueles sinais. E insistimos com a vida que gostamos daquilo e que queremos mas no fundo sabemos que não é o nosso caminho. 
E vem ela novamente e toma a decisão de nos tirar aquele Amor que em tempos pensavamos ser nosso, o "The one" e deita-nos ao chão e esmigalha-nos o coração. Essa vida cabra que faz o que quer e não explica os porquês e espera que nós adivinhemos o que tem reservado para nós. 
A seu tempo ela explica tudo, e põe no nosso caminho quem nos pertence, quem nos vai fazer feliz e demonstrar que afinal o outro não era mesmo o nosso caminho. Ela é soberana.

E eu que apesar de participar nesta vida assisto à vida dos outros e a estas lições onde também consigo aprender alguma coisa. E hoje fiquei muito feliz por ver que a vida apesar de não explicar a confusão que fez na vida de uma colega nossa, soube compensá-la com um Amor bem maior. 
O coração ganhou outra vida e fez bater um outro lá dentro em forma de feijão. E haverá demonstração maior que esta, que a vida é que sabe! Não é quando queremos, isso não mas está algures aí à nossa espera, nunca duvidem!