quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Casório

Vestido 1 * Vestido 2 * Vestido 3

Vestido 4 * Vestido 5

Vestido 6 * Vestido 7

Já sei todas as regras e imposições dos casórios mas como sabem que regras não é bem comigo no que respeita à moda. Cada um veste-se como quer e se sente bem. Por isso incluo nas minhas escolhas uns exemplares pretos. Já fui a casamentos de preto e não foi a desejar mal a ninguém, simplesmente fica-me bem e eu gosto. 
Então é o seguinte, a Sav tem um casório, onde vão estar gajas muito boas (mas mesmo muito boas, pelo menos é o que dizem das polacas) e tenho de arranjar vestido para a ocasião. A noiva e o noivo não são nada de mariquices (são cá dos meus! é o que faz casar uma portuguesa com um alemão) e a boda de certeza não vai ser cheia de etiqueta. Apesar que as polacas, essas gajas boas vão lá estar ... essas sim preocupam-me (tom irónico, claro!)
Não costumo ir com lantejoulas e afins mas pronto, posso sempre variar um bocadinho. Vestido curto escolhi um mas tenho "sentimentos mix" quanto a isso. Sobraram as escolhas sobre os compridos. 
Quanto aos vestidos com aqueles decotes vertiginosos gosto mesmo de ver mas não sei se as ditas não vão saltar dali a qualquer momento (e elas são pequenas). Continuo na dúvida.
Basicamente não sei o que escolher. Querem ajudar? Já sei que não posso agradar a "gregos e a troianos" com as escolhas mas podem sempre ajudar com o vosso palpite. 

Vestido 8

A quote a day keeps the doctor away #715


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

A verdadeira "The Cape"


Capa * SheInside

E enquanto só se fala de Oscares e de vestidos eu falo-vos da minha mais recente descoberta no mundo das capas quentinhas. Desde que descobri estas capas, não quero outra coisa, são quentinhas versáteis e de facto parece que andamos com a manta atrás de nós. Para uma friorenta como eu sou, esta foi a descoberta do ano. Só não invisto em mais pois se há coisa que quero chamar é a Primavera e deixar a roupa quente no armário. 

A quote a day keeps the doctor away #713


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

You don't know when you'll see someone for the last Time


A nossa rotina diária já é feita de olhos fechados se necessário, os rituais são os mesmos, os mesmos movimentos e os mesmos caminhos todas as manhãs. Nada já é novidade, e queixamo-nos que isto ou aquilo, que temos sono, que queriamos estar ali e não aqui. Cada dia é só mais um dia.
E de repente a manhã fica clara e acordamos para mais um dia e a rotina do levantar, pequeno-almoço e o beijo apressado de "até logo". Vamos preocupados com as horas, com a rabugice matinal e a pensar no trabalho que nos espera. O mesmo caminho de sempre mas desta vez, entramos numa cena de um filme policial. Um carro em sentido contrário em direcção a nós, e nossa vida passa diante dos nossos olhos em segundos. Álcool muito álcool naquele sangue, e quase ceifava uma vida que simplesmente cumpria a sua rotina matinal. 
Nem sempre acreditamos em milagres mas depois a vida vai nos dando um aqui e outro ali. E só de pensar que escapei por este milagre e poderei continuar a minha vidinha, a minha rotina, respirar e apanhar com estes raios de sol maravilhosos, respiro de alivio. E tentarei melhorar a cada dia, e tentar transformar a minha rotina em algo melhor, todos os dias. 
Acordar, abraçar os meus, apreciar o pequeno almoço a ver o nascer do sol ou os barcos a navegar no mar, é sem dúvida uma óptima maneira de começar o meu dia. 
Não devemos tomar as coisas como certas, nem as pessoas e muito menos a vida.